Seja bem-vindo!
Meu Cadastro Meus Pedidos Minha Compra 0 itens
Home Conselhos Editoriais Notícias Lançamentos Fale Conosco
 
 << Voltar
Educação
Socialização, Educação, Linguagem - Códigos e Contextos
Izumi Nozaki.
ISBN: 978-85-7591-325-3
Formato: 14 x 21 | Acabamento: Brochura
Páginas: 14 x 21 | Ano: 2014 | Edição: 1
Idioma: Português
Preço: R$ 47,60

(Organização: Izumi Nozaki)

Sinopse:

DE R$ 68,00 POR R$ 47,60.

Este livro é uma obra comemorativa que celebra os 15 anos de produção do Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem e Educação. Os artigos que nele se apresentam foram produzidos pelos seus autores a partir de pesquisas desenvolvidas no campo da educação cujo foco central encontra-se no trinômio “socialização, educação, linguagem”. À luz das teorias da Sociologia da Educação e da Sociologia da Linguagem, diversos aspectos ligados direta e indiretamente às problemáticas da educação foram analisados, apoiando-se em uma unidade de análise de base social dos sistemas simbólicos definidos por Bernstein, Bourdieu, Berger e Luckman, Dubar, Vygotsky, Luria e outros. O livro se encontra dividido em duas partes sendo a primeira constituída por textos que analisam os modos do uso da linguagem (ou as formas da fala) de sujeitos em relação direta com a educação escolar e em diferentes contextos de situação. Na Segunda parte são apresentados estudos que investigam a voz de diferentes grupos de sujeitos que revelam, em seus discursos, as vozes e as práticas especializadas de sua categoria construídas no processo de socialização na escola ou fora dela.

SOBRE A ORGANIZADORA:

Izumi Nozaki - É pedagoga e mestre em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, PhD em Educação pela Tsukuba University (1993), e pós-doutora pela Tsukuba Gakuin University, Japão (2008). É docente da Universidade Federal de Mato Grosso e, desde 1994, coordena o Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem e Educação. Foi coordenadora do GT Educação Fundamental da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação (ANPEd), é organizadora do livro “Educação e trabalho: trabalhar, aprender, saber”, e é autora de vários artigos, dentre eles, “Código e socialização: um estudo experimental de sociolinguística com mães e crianças japonesas”, “Infância e pobreza: fracasso escolar e exclusão social”, “As competências do professor para o trabalho pedagógico: o currículo prescrito e o currículo real”, “Educação e trabalho: a evasão escolar das crianças brasileiras em situação de migração no Japão”, e “O fracasso escolar das crianças migrantes no Japão: as políticas educacionais em discussão”.


SOBRE OS AUTORES:

Arali Maiza Parma Dalsico - Tem licenciatura e bacharelado em História, especialização em Filosofia para Criança, e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso. Exerceu a docência na educação infantil, no ensino fundamental e médio e, de 2003 a 2005, foi professora substituta no Curso de Pedagogia da UFMT. Atualmente é coordenadora do Polo de Terra Nova do Norte do Curso de Pedagogia para Educação Infantil - modalidade a distância e, também, pelo Núcleo de Educação Aberta e a Distância (NEAD), onde exerce a função de professora especialista das disciplinas de História da Educação, O Mundo Social e a Diversidade Cultural Geográfica e Histórica, e Pedagogia da Infância. É autora do fascículo “Pedagogia da Infância I - Tempos e Espaços” utilizado pela Universidade Aberta do Brasil (UAB) e, como presidente da Associação dos Amigos do Museu Rondon/ASAMUR (gestão 2007/2008 e 2009/2010), coordenou, dentre outros, o projetos Reforma e Revitalização da Sala de Exposição do Museu Rondon e O Projeto Ritude Enari: A Oficina do Saber, ambos financiados pela Petrobrás/MINC, e também o Projeto de Construção da Reserva Técnica e do Laboratório do Museu de Antropologia e Arqueologia da Universidade Federal de Mato Grosso, que contou com o apoio das Furnas Centrais Elétricas.

Elenilva Maria da Costa - Graduada em Serviço Social e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso, foi conselheira do Conselho Regional de Serviço Social e Assistente Social do Centro de Atenção Psicossocial do município de Primavera do Leste, e atualmente é analista do Seguro Social do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Estado de Mato Grosso. Participou do Projeto Educar em Direitos Humanos e Cidadania, foi bolsista de Iniciação Científica e bolsista CAPES no Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem Educação, e é autora de trabalhos relacionados à temática da participação de professores na elaboração de Projeto Político Pedagógico Escolar e ao fracasso escolar em crianças de escolas públicas, tais como “A interação entre professores e pais no enfrentamento do problema da dificuldade de aprendizagem”, “A participação de pais na escola: um processo em construção” e “A experiência de diagnóstico participativo na Escola Pascoal Ramos”.

Eliseu Pichitelli - Graduado em Pedagogia e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso, foi bolsista de Iniciação Científica do CNPq e, desde 1995, é membro do Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem e Educação. Foi professor de escolas públicas do ensino fundamental, médio e superior, e atualmente é Professor Associado Visitante do Departamento de Estudos Europeus e Americanos da Tokyo University of Foreign Studies (TUFS), Japão. É autor dos artigos intitulados “Um estudo do uso da linguagem em diferentes contextos pela criança da escola pública em fase de alfabetização”, “O desenvolvimento da linguagem e a capacidade de aprendizagem da criança em fase de alfabetização”, “Fracasso escolar e linguagem: as condições de uso da linguagem das crianças brasileiras de escolas públicas no início da vida escolar”, e “Educação e linguagem: as dificuldades dos estudantes estrangeiros no processo de aprendizagem da língua portuguesa”.

Flavia Girardo Botelho - Graduada em Letras e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso, atualmente é doutoranda em Linguística na Universidade Federal de Pernambuco. Foi professora de ensino fundamental e médio de escolas particulares e públicas de Cuiabá, e do curso de Letras da UFMT. Desde 2005, é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, campus Cuiabá, onde desenvolve estudos relacionados à linguagem e aos avanços tecnológicos como hipertexto e letramento digital. É autora de artigos que contemplam as relações entre linguagem oral e linguagem escrita, assim como sobre os processos de planejamento verbal e código sociolinguístico, dentre eles, “Crianças, adolescentes e adultos em relação com o outro na linguagem escrita: posicionamento, significados, intervenção da fala oral”, e “Linguagem oral e linguagem escrita: um estudo sobre posicionamento e escolhas semânticas de crianças, adolescentes e adultos”.

Maria Claudia Ramos Cabete Pereira - É bacharel em Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, licenciada em Pedagogia pelas Faculdades Integradas de Diamantino, especialista em Formação de Orientadores Acadêmicos para a Modalidade de Educação a Distância e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso. Foi professora/tutora da disciplina de “Planejamento e Práticas da Gestão Escolar” do curso de especialização em Gestão Escolar coordenado pelo Instituto de Educação da UFMT, e atualmente é professora efetiva da rede pública de ensino de Mato Grosso atuando no Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (CEFAPRO) como coordenadora pedagógica de formação. É autora dos trabalhos “Fracasso escolar: mediação do adulto na aprendizagem da leitura”, “Fracasso escolar e linguagem: código, leitura, mediação”, “Fracasso escolar: a aprendizagem da leitura mediada pelo adulto” e “A linguagem: mediação no processo de aprendizagem”.

Marilza Larranhagas da Cruz - É graduada em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Ciências e Artes Dom Bosco de Monte Aprazível (São Paulo), especialista em Supervisão Escolar pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jales, e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso. É professora efetiva da rede estadual de ensino de Mato Grosso desde 1979, e diretora geral da Faculdade Católica Rainha da Paz em Araputanga (Mato Grosso) desde a sua criação no ano de 2000. É autora dos artigos “Os jovens do Ensino Médio: linguagem e trabalho” e “Aprendizagem x fracasso escolar”, e de trabalhos apresentados em eventos científicos, tais como “Ensino Médio e mercado de trabalho: as dificuldades de linguagem e comunicação dos jovens” e “Os jovens do Ensino Médio no mercado de trabalho”.

Maria Lindamir Driessen Carvalho - É graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, especialista em Psicanálise e Educação e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso. Atualmente é professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso, e desenvolve atividades de ensino na graduação e em cursos de especialização lato sensu dirigidas para a docência nas disciplinas de Psicologia da Educação nos cursos de Licenciatura e Psicologia Organizacional e do Trabalho. Como membro do Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem e Educação, participou do projeto de pesquisa A vida do homem e a morte da selva: trabalho e educação financiado pelo CNPq e apresentou trabalhos em eventos científicos, tais como “Prática pedagógica do professor: confluência de determinantes visíveis e invisíveis” e “Intervenientes da prática pedagógica do professor: elementos para uma leitura da interação professor-aluno na sala de aula”.

Suely Dulce de Castilho - É graduada em Letras e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso e doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é professora do Departamento de Ensino e Organização Escolar da Universidade Federal de Mato Grosso, pesquisadora do Grupo de Pesquisa Movimentos Sociais e Educação, e coordenadora do projeto de pesquisa “Entre o ritmo e a afirmação de identidades” financiado pela FAPEMAT. É autora dos artigos “O negro e o currículo escolar: perspectivas e desafios para uma educação inclusiva”, “O ser negro e a literatura infanto-juvenil” e “A representação do negro na literatura brasileira: novas perspectivas”.

Tatiane Lebre Dias - É psicóloga pela Universidade Católica Dom Bosco, especialista em Aquisição da Leitura e Escrita nas Séries Iniciais e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso, e doutora, desde 2004, em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Foi docente do Departamento de Pedagogia da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) até o ano de 2010, quando passou a compor o quadro efetivo do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso. Atualmente é vice-líder do Grupo de Pesquisa do CNPq Sociologia da Linguagem e Educação (UFMT) e também pesquisadora-colaboradora do Grupo de Pesquisa Processos de Desenvolvimento e Aprendizagem (UFES). Publicou artigos em revistas da área de Educação e Psicologia, dentre eles, “Um estudo da criatividade em alunos com dificuldade de aprendizagem”, “Criatividade e dificuldade de aprendizagem: avaliação com procedimentos tradicional e assistido”, “Análise de erros da escrita de alunos do ensino fundamental de Vitória, ES”, e “Influências de um programa de criatividade no desempenho cognitivo e acadêmico de alunos com dificuldade de aprendizagem”.

Sobre os Autores:
Izumi Nozaki - É pedagoga e mestre em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, PhD em Educação pela Tsukuba University (1993), e pós-doutora pela Tsukuba Gakuin University, Japão (2008). É docente da Universidade Federal de Mato Grosso e, desde 1994, coordena o Grupo de Pesquisa Sociologia da Linguagem e Educação. Foi coordenadora do GT Educação Fundamental da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação (ANPEd), é organizadora do livro “Educação e trabalho: trabalhar, aprender, saber”, e é autora de vários artigos, dentre eles, “Código e socialização: um estudo experimental de sociolinguística com mães e crianças japonesas”, “Infância e pobreza: fracasso escolar e exclusão social”, “As competências do professor para o trabalho pedagógico: o currículo prescrito e o currículo real”, “Educação e trabalho: a evasão escolar das crianças brasileiras em situação de migração no Japão”, e “O fracasso escolar das crianças migrantes no Japão: as políticas educacionais em discussão”.

Forma de Pagamento :