Seja bem-vindo!
Meu Cadastro Meus Pedidos Minha Compra 0 itens
Home Conselhos Editoriais Notícias Lançamentos Fale Conosco
 
As Dimensões da Formação Humana
As Faces da Lingüística Aplicada
Caminhos da Construção
Cenas do Cotidiano Escolar
Coleção Desconstruindo a Violência
Coleção Educação Estatística
Coleção Fazer A_Parecer
Coleção Insubordinação Criativa
Coleção Psicologia em Perspectiva
Coleção TerramaR
Desenvolvimento Humano e Práticas Culturais
Discurso e Ensino
Educação
Educação e Psicologia em Debate
Ensaios em Interculturalidade
Estudos da Linguagem
Gêneros e Formação
História, Ciências Sociais e Economia
Histórias de Leitura
Idéias Sobre Linguagem
Leitura e Bibliotecas Escolares
Leituras no Brasil
Letramento, Educação e Sociedade
Letras em Série
Lingüística
Lingüística e Psicanálise
Literatura
Memória e História da Educação
Mercado de Letras Fundamental
Mercado de Letras Saúde
Mercado de Letras Temas
Série Aurora
Série Bakhtin - Inclassificável
Série Caminhos da Neurolinguística Discursiva
Série Drogas, Política e Cultura
Série Educação Geral, Superior e Formação Continuada do Educador
Série Educação Matemática
Série Espaços da Linguística de Corpus
Série Estudos do Léxico
Série Estudos em Políticas Públicas e Educação
Série Literatura, Leitura e Educação Infantil
Teoria Literária
 
Detalhes da Obra Mercado de Letras •
A Higienização dos Costumes

Educação Escolar e Saúde no Projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo (1918-1925) Heloísa helena Pimenta Rocha

• Heloisa Helena Pimenta Rocha

DE R$ 62,00 POR R$ 43,40.

Heloisa Helena Pimenta Rocha abre para a área da História da Educação uma temática e um debate que no Brasil vem se processando há alguns anos em campos acadêmicos como a Sociologia e a História da Ciência, por meio de livros, artigos, teses e dissertações. Trata-se de uma produção que procura analisar a presença da Fundação Rockefeller em distintos campos da vida social, desde as primeiras décadas do século XX, com destaque para sua atuação na Saúde Pública e no fomento a instituições de ensino e pesquisa do país, em especial no campo biomédico.

No plano internacional, o esforço analítico em torno do empreendimento filantrópico, que se processou em escala mundial, a partir de seu veio de origem as grandes fortunas norte-americanas, acumuladas no processo de oligopolização econômica de fins do século XIX - não é um investimento acadêmico recente. Há mais de duas décadas scholars de diferentes nacionalidades têm se defrontado com a tarefa de propor interpretações consistentes acerca de uma investidura intrigante e desafiadora: a ação internacional, sistemática e direcionada, de poderosas agências privadas em esferas de interesse público, como a Saúde, a Higiene, a Educação, ou a pesquisa científica.

A Fundação Rockefeller, uma das maiores e mais antigas entre as chamadas majors norte-americanas, permanece ativa ainda hoje, embora com atuação menos abrangente do que a exercida em momentos cruciais do século XX em países de todos os continentes. No Brasil, as análises acerca da amplitude, seletividade e implicações de suas intervenções ainda figuram no campo restrito de algumas áreas acadêmicas, razão pela qual a produção de Heloisa Helena conjuga o duplo mérito de ampliar o debate onde ele já se encontrava instalado e, ao mesmo tempo, estendê-lo para áreas correlatas. E se o faz rigorosamente documentada, em adição, saúda o leitor com um texto de alta qualidade, uma abordagem fértil e elucidativa, que escapa deliberadamente de esquematismos débeis e paralisantes.

Por seus méritos intrínsecos, por sua temática, pela oportunidade do lançamento, trata-se de uma obra que se afigura como referência obrigatória em seu campo de análise.

Na São Paulo dos anos 1920, pessoas de diferentes culturas, nacionalidades, raças, situação socioeconômica deparavam-se nas belas e recém-inauguradas avenidas. Moradoras dos mais diversos cantos e antros espelhavam diversidade, na maioria das vezes, a caminhar na contramão da ordem civilizatória em construção.

Somando-se aos estudos efetuados cujo tema trata das relações entre higiene e sociedade, A higienização dos costumes: educação escolar e saúde no projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo (1918-1925) vem contribuir ao tratar de estratégias de higienização direcionadas a essas populações tão diversas a habitar a Paulicéia. Vários dos dispositivos e das práticas forjadas são evidenciadas no intento de discipliná-las para assim construí-las como sujeitos morais.

Amparada em rico acervo de fontes, Heloísa examina documentos hoje guardados na Faculdade de Saúde Pública (USP), produzidos pelos "homens da ciência da Fundação Rockfeller" que tanto empenho depositaram na educação sanitária dos brasileiros. Projeto educativo alicerçado nos ditames dos doutores da higiene, cujos bastidores são revelados neste livro.

Assim, em uma bem tecida trama, vão desfilando a nossa frente cientistas americanos e os americanizados, professoras alçadas ao grau de educadoras em saúde, alunos aprendizes da higiene, impressos com ricas prescrições de bem viver e com escassas possibilidades de se transformarem em "hábitos" salutares recomendados para o corpo e para a alma do alunado pobre paulistano. Em suma, caro leitor, aventure-se nos meandros dessa higienização dos costumes.


--------------------------------------------------------------------------------

Heloísa Helena Pimenta Rocha é doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, professora na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, onde integra o comitê gestor do Centro de Memória da Educação. É membro do GT de História da Educação da ANPEd e sócia fundadora da Sociedade Brasileira de História da Educação. Desenvolve pesquisas sobre a escolarização no Brasil entre o final do século XIX e as décadas iniciais do XX.
 


 
 
Por: R$ 0,00
ISBN: 85-7591-023-X
Páginas: 272
Formato: 16 x 23 cm
Altura: 13
Largura: 16
Comprimento: 23
Acabamento: Brochura
Edição:
Idioma: Português
Ano: 2009
 
 
Forma de Pagamento :