Seja bem-vindo!
Meu Cadastro Meus Pedidos Minha Compra 0 itens
Home Conselhos Editoriais Notícias Lançamentos Fale Conosco
 
As Dimensões da Formação Humana
As Faces da Lingüística Aplicada
Caminhos da Construção
Cenas do Cotidiano Escolar
Coleção Desconstruindo a Violência
Coleção Educação Estatística
Coleção Fazer A_Parecer
Coleção Insubordinação Criativa
Coleção Psicologia em Perspectiva
Coleção TerramaR
Desenvolvimento Humano e Práticas Culturais
Discurso e Ensino
Educação
Educação e Psicologia em Debate
Ensaios em Interculturalidade
Estudos da Linguagem
Gêneros e Formação
História, Ciências Sociais e Economia
Histórias de Leitura
Idéias sobre Linguagem
Leitura e Bibliotecas Escolares
Leituras no Brasil
Letramento, Educação e Sociedade
Letras em Série
Lingüística
Lingüística e Psicanálise
Literatura
Memória e História da Educação
Mercado de Letras Fundamental
Mercado de Letras Saúde
Mercado de Letras Temas
Série Aurora
Série Bakhtin - Inclassificável
Série Caminhos da Neurolinguística Discursiva
Série Drogas, Política e Cultura
Série Educação Geral, Superior e Formação Continuada do Educador
Série Educação Matemática
Série Espaços da Linguística de Corpus
Série Estudos do Léxico
Série Estudos em Políticas Públicas e Educação
Série Literatura, Leitura e Educação Infantil
Teoria Literária
 
Detalhes da Obra Mercado de Letras •
Leituras da Clínica, Escritas da Cultura
• Maria Cristina Poli

DE R$ 65,00 POR R$ 45,50.

Ao evidenciar minuciosamente a potência de crítica cultural que a psicanálise possui, o livro de Maria Cristina Poli mostra ao leitor o estatuto de rebeldia com que esta disciplina surgiu, abrindo ao pensamento e às práticas clínicas e sociais horizontes promissores. A psicanálise revela sua curiosa posição de ser, ao mesmo tempo, um dos eixos centrais do pensamento contemporâneo, dialogando com inúmeros campos das ditas ciências humanas e, ainda assim, conservar como princípio, seu estatuto de margem. Este é um alerta lúcido deste livro, pois lembra que nossa “aproximação” à psicanálise não nos poupa das resistências que produzimos em sua prática e produção teórica. Impossível, portanto, pensar uma prática psicanalítica sem um certo princípio de subversão, de rebeldia, de dissidência. Haveria outra relação possível da psicanálise com a cultura?

(do prefácio de Edson Luiz André de Sousa)

SOBRE A AUTORA:

Maria Cristina Poli é psicanalista e professora universitária. É formada em psicologia, com mestrado em filosofia (PUCRS) e doutorado em psicologia na Université Paris 13. É autora dos livros O espírito como herança – as origens do sujeito contemporâneo na obra de Hegel (Edipucrs 1998), Clínica da exclusão: a construção do fantasma e o sujeito adolescente (Casa do Psicólogo 2005) e Feminino/Masculino: a diferença sexual em psicanálise (Jorge Zahar 2008), além de vários artigos publicados em revistas nacionais e no exterior, de psicologia e psicanálise. Professora do Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Mestrado em Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida, é pesquisadora do CNPq e coordena, com Edson L. A. de Sousa, o Laboratório de Pesquisa em Psicanálise, Arte e Política (Lappap) na UFRGS. Analista membro da Associação Psicanalítica de Porto Alegre (Appoa) mantém atividade clínica em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. E-mail de contato: mcrispoli@terra.com.br

 
 
Por: R$ 45,50
ISBN: 978-85-7591-229-4
Páginas: 192
Formato: 16 x 23
Altura: 10
Largura: 16
Comprimento: 23
Acabamento: Brochura
Edição:
Idioma: Português
Ano: 2012
 
 
Forma de Pagamento :