Seja bem-vindo!
Meu Cadastro Meus Pedidos Minha Compra 0 itens
Home Conselhos Editoriais Notícias Lançamentos Fale Conosco
 
As Dimensões da Formação Humana
As Faces da Lingüística Aplicada
Caminhos da Construção
Cenas do Cotidiano Escolar
Coleção Desconstruindo a Violência
Coleção Educação Estatística
Coleção Fazer A_Parecer
Coleção Insubordinação Criativa
Coleção Psicologia em Perspectiva
Coleção TerramaR
Desenvolvimento Humano e Práticas Culturais
Discurso e Ensino
Educação
Educação e Psicologia em Debate
Ensaios em Interculturalidade
Estudos da Linguagem
Gêneros e Formação
História, Ciências Sociais e Economia
Histórias de Leitura
Idéias sobre Linguagem
Leitura e Bibliotecas Escolares
Leituras no Brasil
Letramento, Educação e Sociedade
Letras em Série
Lingüística
Lingüística e Psicanálise
Literatura
Memória e História da Educação
Mercado de Letras Fundamental
Mercado de Letras Saúde
Mercado de Letras Temas
Série Aurora
Série Bakhtin - Inclassificável
Série Caminhos da Neurolinguística Discursiva
Série Drogas, Política e Cultura
Série Educação Geral, Superior e Formação Continuada do Educador
Série Educação Matemática
Série Espaços da Linguística de Corpus
Série Estudos do Léxico
Série Estudos em Políticas Públicas e Educação
Série Literatura, Leitura e Educação Infantil
Teoria Literária
 
Detalhes da Obra Mercado de Letras •
O Jagunço Somos Nós - Visões do Brasil na Crítica de Grande Sertão: Veredas
• Danielle Corpas

DE R$ 77,00 POR R$ 53,90.

Este livro parte da constatação de que, nas décadas que nos separam do lançamento de Grande sertão: veredas, formou-se - ainda que marcado por descontinuidade, atravessado por lacunas - um fértil acúmulo crítico a respeito do caráter representativo do romance em relação ao Brasil moderno. Observando detidamente a armação dos argumentos em leituras que se voltam, ao mesmo tempo, para a obra ficcional e para a experiência social a ela relacionada, este estudo de caso sobre a crítica literária brasileira chama atenção para questões de longo alcance. Diante das divergências que se apresentam quando se trata de discutir a correlação entre forma estética e matéria brasileira no Grande sertão: veredas, fica a impressão de que a carga de ambiguidade e polissemia no livro de Guimarães Rosa, assim como sua inclinação para a mitificação, dissimulações e artifícios das mais diversas ordens, tudo isso converge para que se mantenha radicada no paradoxo a imagem do país - a idealização de superação dos problemas fundida à expressão de permanência dos mesmos.

Uma série de juízos sobre a cultura, a ordem social e a política no Brasil veio se constituindo na recepção de Grande sertão: veredas desde seu lançamento, em 1956, tanto sob forma de comentários acerca de particularidades nacionais inscritos em análises de passagens e aspectos da narrativa quanto em hipóteses de leitura do romance como um todo que vêm de par com tentativas de interpretação do país.

Acompanhando o andamento desse debate que perpassa a fortuna crítica do livro de Guimarães Rosa, O Jagunço Somos Nós apresenta e discute as posições que uma parcela relevante da crítica literária no Brasil assumiu ao refletir sobre a singularidade formal de um romance divisor de águas na literatura de língua portuguesa e sua relação com a matéria brasileira.

SOBRE A AUTORA:

Danielle Corpas nasceu no Rio de Janeiro em 1972. É doutora em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professora de Teoria Literária no Departamento de Ciência da Literatura da Faculdade de Letras dessa mesma instituição. Integrante do Grupo de Pesquisa Formação do Brasil Moderno (Diretório CNPq).

 
 
Por: R$ 53,90
ISBN: 978-85-7591-387-1
Páginas: 308
Formato: 12 x 22
Altura: 0
Largura: 0
Comprimento: 0
Acabamento: Brochura
Edição:
Idioma: Português
Ano: 2015
 
 
Forma de Pagamento :